Disputa na oposição de Nova Lima

Nova Lima vive uma guerra nos bastidores da política. A guerra gira em torno de quem assumirá a bandeira de candidato e líder da oposição ao atual prefeito.

Três pré candidatos disputam o direito de carregar a bandeira da oposição na cidade, cada um deles conta com pontos positivos e negativos na avaliação do meio político, vejamos:

Sérgio Americano Mendes, do Partido Novo, é um empresário reconhecido, liderou várias causas populares na cidade, sabe mobilizar muita gente e com a ajuda de advogados e militantes voluntários venceu a guerra do IPTU, derrubou a Taxa de Limpeza Pública, demitiu o filho do prefeito, Vitinho, por nepotismo, e é crítico constante da excessiva quantidade de cargos comissionados que desvalorizam o servidor concursado. Quase foi eleito deputado nas últimas eleições sem contar com o apoio de nenhum político. É temido pelos políticos tradicionais da cidade e admirado por parte da população, tem aparecido bem colocado nas pesquisas de opinião mas ainda não se declarou candidato a prefeito. Seu ponto negativo será a dificuldade, caso queira, em buscar apoio de políticos tradicionais na cidade que o veem como um inimigo.

Fausto Niquini, do PSD, é o atual presidente da Câmara Municipal e sempre teve uma atuação firme e discreta na política. O fato de ser presidente da Câmara pode ser sua garantia de sucesso ou de fracasso porque a casa é vista com desconfiança pela população e fonte inesgotável de escândalos, com o risco de surgir algum que respingue em sua administração. Sua popularidade pode aumentar caso elimine as dezenas de mordomias e gastos desnecessários naquela casa. É visto com desconfiança pelo grupo do prefeito porque é independente nas votações, votou contra o aumento do IPTU e a favor da cassação de José Guedes. Tem aparecido bem nas pesquisas e está em campanha há quase um ano. Seu ponto negativo é a desconfiança da população em relação aos políticos com mandato e á possibilidade de desistência da candidatura a Prefeito pela certeza da reeleição para Vereador.

Juarez Azevedo, do Solidariedade, é juiz aposentado e atuou mais de 25 anos como magistrado em Nova Lima, é portanto uma figura conhecida e respeitada na cidade, tem aparecido bem nas pesquisas e está em campanha há 3 anos. Sempre foi amigo de Vitor Penido e se afastou do atual prefeito recentemente por divergências políticas desde foi demitido do cargo de Secretário de Segurança e Trânsito. Em 2016 não conseguiu viabilizar sua candidatura porque foi traído pelo PSDB. Seu ponto negativo é a falta de experiência administrativa e a péssima imagem que a população faz em relação ao Judiciário devido ao excesso de mordomias, morosidade e inoperância histórica na cidade.

Como se vê, a oposição possui bons nomes, com candidatos qualificados, conhecidos e articulados disputando a liderança e como estes três candidatos se relacionam bem, não se pode descartar a possibilidade de união destas três forças contra o atual prefeito.

O prefeito Vitor Penido está em final de carreira porque possui idade avançada, quase 80 anos, e está inelegível desde que foi condenado, em todas as instâncias, por fraude em licitação pública.

Seu grupo está preocupado com a intensa disputa entre os candidatos do próprio grupo e a baixa aceitação dos mesmos nas pesquisas: João Marcelo (atual vice), Viviane Matos (Secretária de Educação), Wesley de Jesus (Vereador), Rodrigo Mascarenhas (que anunciou ter desistido) e Jean Seabra (Secretário de Administração).

O prefeito é avaliado positivamente por uma parte da população mas está vivendo, mais uma vez, a sua dificuldade histórica em apontar um sucessor porque nunca permitiu o crescimento das lideranças que vivem á sua sombra.

Muita água ainda vai rolar debaixo desta ponte...